Ontologia para Análise de Negócios

A criação de uma ontologia para Análise de Negócios é uma prática pouco usual. Poucas empresas tem em seus dados um espaço onde os conceitos que permeiam seus negócios estão definidos e categorizados de maneira explícita para todos os colaboradores.

Mas antes disso, vamos definir:

O que é uma ontologia

Uma ontologia é uma especificação formal que fornece representação de conhecimento compartilhável e reutilizável. Exemplos de ontologias incluem:

  • Taxonomias
  • Vocabulários
  • Tesauro
  • Mapas de tópicos
  • Modelos lógicos

Uma especificação de ontologia inclui descrições de conceitos e propriedades em um domínio, relações entre conceitos, restrições sobre como os relacionamentos podem ser usados e indivíduos como membros de conceitos.


Anotações e pensamentos acerca do curso Ontologies for Business Analysis, um artigo sempre incompleto e atualizado.

Ontologia para Análise de Negócios

Onthology: a formal, explicit specification of a shared conceptualization. – Studer et al., 1997

Numa tradução minha:

Ontologia é uma conceituação formal e compartilhada de uma especificação explícita. – Studer et al., 1997

Analisando esta frase de acordo com o tema podemos dizer que uma ontologia é formal por que pode ser lida por computadores, é especificada explicitamente por conta da sua representação precisa derivada de um consenso acerca de um determinado assunto, ou seja, uma conceituação compartilhada.


A Estrutura de uma Ontologia

Instâncias: ocorrências individuais (instâncias)

Taxonomia: técnica de classificação

Herança: classificação onde os elementos de uma classe herdam as características de seus “pais”.

SEO com Ontologia para Análise de Negócios

Universo (ou Domínio) do Discurso

O domínio de discurso, também chamado de universo de discurso ou domínio de quantificação, é uma ferramenta analítica usada na lógica dedutiva, especialmente na lógica de predicados.

Indica o conjunto relevante de entidades as quais os quantificadores se referem.

O termo “universo de discurso” geralmente se refere ao conjunto completo de termos usados num discurso específico, isto é, a família de termos semânticos ou linguísticos que são específicos para uma certa área de interesse.

Em Teoria dos Modelos, o termo “universo de discurso” se refere ao conjunto de entidades nas quais um modelo é baseado. Uma base de dados é um modelo de algum aspecto da realidade de uma organização. É convencional chamar essa realidade de “universo de discurso” ou “domínio de discurso”.

O que são Ontologias do ponto de vista de um negócio?

As ontologias são “modelos de informação anabolizantes”, e podem nos ajudar a superar vários dos desafios dos modelos de domínio com interpretações frouxas- o que faz das ontologias uma ótima adição ao conjunto de ferramentas do analista de negócios.

As ontologias permitem definir explicitamente a estrutura lógica dos conceitos, suas relações, bem como os axiomas* que regem sua interpretação em um universo de discurso.

Existe uma conexão entre ontologias e lógica matemática, bem como representação formal – usada na definição de modelos que podem ser codificados e reconhecidos pelos computadores.

As linguagens de representação são fundamentais para as ontologias de modelagem. Essas línguas podem ser de natureza gráfica e/ou formal.

As ontologias podem ser modeladas como representações leves ou pesadas, dependendo do nível de formalidade exigido. Os modelos visuais e menos formais caem no espectro leve, enquanto os modelos que são codificados usando linguagens expressivas de representação do conhecimento são considerados pesados.

As ontologias testemunharam um crescente interesse ao longo da última década.

Mas ainda há algum caminho a percorrer antes de a tecnologia se tornar consistentemente adotada e seu pleno potencial se concretizou, e a análise de negócios é uma das áreas onde os benefícios devem ser visíveis.

*gram.gener num sistema ou teoria linguística, fórmula que se presume correta, embora não suscetível de demonstração.

Quais são os benefícios de desenvolver e usar uma ontologia?

Do ponto de vista de um negócio, principalmente se ele estiver em um mercado onde termos técnicos são muito usados, as as ontologias são muito úteis porque permitem gerar entendimento comum sobre conjuntos específicos de informações.

Só esse fator já torna a criação de ontologias para análise de negócios algo fundamental, pois acaba com suposições e torna explícitos as definições e relações entre as entidades do seu negócios, apoiando todas as áreas envolvidas.

O entendimento comum de informações e premissas explícitas acerca de um domínio semântico, são valiosos por si só.

As ontologias por suportarem integração de dados para análise e aplicarem conhecimento de domínio a dados, facilitam a interoperabilidade de aplicações orientados a modelos de dados.

Reduzem, portanto, tempo e custo de desenvolvimento e melhoram a qualidade dos dados, através da criação de metadados (dados sobre dados) e de uma espécie de “árvore genealógica” relacional.

Um estudo de caso duplo de como o uso de antologia gerou mais acessos para dois sites!

Automatizando conhecimento sobre dados com Ontologia

No processo de gestão de um negócio de alta performance é preciso automatizar processos. Poucas vezes os processos de análise e tomada de decisão são automatizados, muito por conta da dificuldade em padronizar a entrada de dados, sua interpretação e geração de insights.

A criação de uma ontologia para o seu negócio permite a criação de repositórios semânticos, que utilizam essas ontologias como esquemas para criar sentido acerca desses dados.

Isso torna o raciocínio automatizado sobre os dados possíveis e fácil de implementar, já que os relacionamentos mais essenciais entre os conceitos são incorporados à ontologia.

Ontologias, Dados estruturados e SEO

Quando criamos uma ontologia para análise de negócios, conectados dados entre si estruturando suas conexões. Ter informações sobre seus produtos, serviços e campo de atuação faz os sistemas dependentes dessas informações, usarem os dados conectados que você criou, usarem você como fonte.

Entre esses serviços, temos o Google!

Estratégias de como o ancement-114″ class=”textannotation disambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/conteudo”>Content Modeling, em conjunto com a estruturação dos dados, serão o passo do futuro para o SEO

Mas o que é Content Modeling e como ele ajuda o SEO?

O isambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/conteudo”>Content Modeling, ou Modelo de Como funciona o Content Modeling?

A engenharia de otation disambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/conteudo”>conteúdo preenche as lacunas que possam existir entre estratégia e desenvolvimento do seu conteúdo.

Trabalhar com estratégia e engenharia de nt-106″ class=”textannotation disambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/conteudo”>conteúdo transforma o seu id=”urn:enhancement-107″ class=”textannotation disambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/conteudo”>conteúdo, que hoje é estático, dependente de plataformas e programas, em um formato independente, inteligente, estruturado e otimizado. Tudo o que você precisa para ser amado pelos buscadores!

Conteúdo estruturado é o SEO do Futuro!

Estruturar conteúdo com a ajuda do Content Modeling permite que a sua empresa se adapte a mudanças do seu mercado, a criação de novos produtos ou serviços, mudanças de design ou novas plataformas e redes sociais, por exemplo.

A maioria das empresa de grande porte já usa alguma forma de estratégia e operações de conteúdo, mesmo que nção usem esse nome. Mas empresas de pequeno e micro porte podem achar que não precisam se preocupar com isso ou não terão recursos para usar o gerenciamento de conteúdo através do Content Modeling.

Mas isso não é verdade. A modelagem não centralizada de -111″ class=”textannotation disambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/conteudo”>conteúdo, poupa recursos de empresas que tem dinheiro para investir. Pequenas e micro empresas também podem investir para ter controle do seu conteúdo e se ver livre de retrabalhos, poupando dinheiro e ganhando tempo na construção de suas peças de divulgação e Marketing.

E ainda por cima, usando itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/entity/dados_estruturados”>dados estruturados com modelagem de conteúdo, o seu projeto de SEO vai elevar sua empresa muito além da concorrência!

E é por isso que a criação de uma :enhancement-ed1429c6-4abc-c2e1-fadd-3591a650a932″ class=”textannotation disambiguated wl-thing” itemid=”http://data.wordlift.io/wl01797/post/o_poder_do_grafo_do_conhecimento”>ontologia para análise de negócios vai ajudar a construir o próximo nível do seu SEO.

 

Artigos relacionados com Ontologia para análise de negócios

SEO Semântico: A pesquisa Semântica

Gerencie o SEO com a pesquisa semântica em mente. Desde que o Google lançou o RankBrain em 26 de Outubro de 2015, a forma como otimizamos o conteúdo dos...

Checklist de SEO para wordpress em 2021

Numa manhã um amigo me pergunta no WhatsApp: “Tu tem algum checklist de SEO para wordpress pra me indicar?”. Eu resolvi escrever o meu.

A Web Semântica e o SEO – Ao Vivo

Venha conversar comigo sobre SEO e Web Semântica!

Google Core Updates

O Google acabou de confirmar que lançou um update amplo hoje: Uma nova atualização ampla do núcleo começará a ser lançada na quarta-feira – esta chamada de Atualização do núcleo de junho de 2021, anunciou o contato de pesquisa do Google Danny Sullivan, acrescentando que também devemos esperar uma atualização principal de julho de 2021 no mês que vem. Aqui a minha formação (em andamento) de Bibliotecário fala mais forte: para um conteúdo ser publicado é preciso cumprir certos critérios como experiência, autoridade no assunto, confiabilidade de fontes e informações, originalidade.

Como trabalhar com o SEO?

Antes de responder como trabalhar com o SEO, quero que separe um tempo para assistir esse filme. Você não precisa fazer nenhuma faculdade para começar a trabalhar com SEO mas precisa desenvolver algumas habilidades importantes, como redação para Web, conhecimento técnico de desenvolvimento de sites (mas não precisa necessariamente ser um desenvolvedor), conhecer a fundo o funcionamento dos buscadores e algoritmos, análise de dados entre outras habilidades.

A Solução para as Fake News

Esse post foi originalmente escrito no meu linkedin e está sendo repostado aqui no blog. Se fizermos um esforço conjunto de todos que criam para a Web (redatores, programadores, pesquisadores e etc) podemos finalmente construir o sonho do Tim quando escreveu o Linked Data: A Web Semântica não é apenas sobre colocar dados na web.

O que é SEO em marketing digital?

Essa é uma das perguntas que me fazem um dia desses: O que é SEO em marketing digital? Isso acontece através do envio de uma série de mensagens (que podem ser feitas por e-mail, mensagens por celular ou aplicativos e redes sociais), no intuito de informar seu lead.

As 5 Leis do SEO

As 5 leis da Biblioteconomia, criadas por Ranganathan, definem as regras por qual todo ambiente informacional deve se relacionar com seus visitantes e suas necessidades de informação. Elas foram adaptadas ao SEO.

Exploração da semântica intrínseca dos dados

Pierre Lévy, em seu A Esfera Semântica, propõem um trabalho que combina ciências humanas com informática e ciências cognitivas, começando o trabalho teórico e conceitual da construção colaborativa de um “Hipercórtex global coordenada por uma metalinguagem computacional”. O potencial intrínseco no textos, criado pelo uso da linguagem natural, conectado com o potencial de tecnologias como a Inteligência Artificial, Tesauros, ontologias e marcação de dados, promete revolucionar o jeito que fazemos indexação, organização e recuperação da informação.

O que é e como funciona o SEO?

Este post inaugura uma série de posts que venho comecei a planejar tem pouco tempo e resolvi colocar logo em prática. Você está em um site de um consultor SEO, que defende e adora trabalhar com otimização, mas a resposta para essa pergunta é só uma: Experiência do Usuário.